Governador Fernando Pimentel assina despacho para criação do novo Centro Global de Inovação e Logística
Serão liberados R$ 13 milhões pelo governo estadual; Minas Gerais desponta como polo tecnológico e de inovação no país
Publicado: 05/04/2018 19:30

Manoel Marques
Manoel Marques

O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, assinou nesta quinta-feira (5/4), no Palácio da Liberdade, despacho definindo como prioridade o investimento de R$ 13 milhões para apoiar a implantação do Centro Global de Inovação e Logística, no município de Contagem, Território Metropolitano.

O espaço será criado por meio de parceria entre o governo estadual e a Hyperloop Transportation Technologies (HyperloopTT), empresa de transportes e tecnologia focada no sistema de mobilidade. A ação inédita coloca Minas Gerais no centro das estratégias globais da empresa para pesquisas e desenvolvimento na área de transporte. Esta é mais uma medida adotada pelo Estado na busca pela liderança do desenvolvimento do setor de tecnologia no país.

As operações em Contagem devem ter início ainda neste ano, e o foco é buscar soluções para os maiores desafios em logística para a indústria no Brasil e no mundo, especialmente para a divisão de transporte de mercadorias.

Fernando Pimentel afirmou que a escolha de Minas Gerais para abrigar o Centro Global de Inovação e Logística tem um significado especial e demonstra o êxito do modelo de gestão desenvolvido no Estado.

“Isso nos estimula e significa que estamos no caminho correto do modelo de desenvolvimento econômico que adotamos em Minas Gerais. É, de fato, um modelo de sucesso e um modelo do futuro. Investir na criação desse ecossistema de inovação e tecnologia já fez de Belo Horizonte, e da região metropolitana, uma das regiões mais criativas do mundo inteiro”, destacou.

Segundo o governador, Minas Gerais fornece todo o apoio necessário para a implantação da chamada indústria criativa em seu território. “Esse laboratório ficará sediado em Contagem, mas outras cidades também se beneficiam desse tipo de investimento. Fico extremamente orgulhoso e satisfeito de ver o progresso que fazemos. Apesar das notícias não animadoras que nos chegam de Brasília, olhamos para cá e ficamos estimulados. Minas Gerais está no caminho certo”, completou.

O presidente da HyperloopTT, Bibop Gresta, que também participou da cerimônia, pontuou que 140 países foram avaliados para a instalação do centro e que o Brasil foi o escolhido. “Fiquei surpreso por encontrar em Minas Gerais todos os requisitos necessários para o nosso projeto. Esse é o começo da construção dele e precisamos da ajuda de vocês, com empresários e talentos locais. É uma oportunidade para as pessoas participarem de um programa que vai transformar o transporte no mundo”, salientou. 

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Miguel Corrêa, explicou que o governo do Estado tem criado condições para atrair a chegada de empresas de tecnologia com destaque mundial.

“Este é um projeto de pesquisa e desenvolvimento que as empresas de alto impacto escolhem para desenvolver suas ideias, teses e testar seus protótipos e exportar tecnologia. Aquele discurso que nós usamos muitos anos de que Minas Gerais exporta apenas commodities fica para trás. O produto que as pessoas e as empresas do mundo, como a HyperloopTT, vêm buscar aqui é conhecimento. Este é um projeto que envolve as nossas universidades, setores estratégicos do Estado e do país em mobilidade e transporte. O papel do Estado é atuar para que haja portas abertas o tempo inteiro para essas startups, para as pequenas empresas que exploram essa diversidade. Estamos virando um centro de produção de conhecimento no mundo, não há dúvidas”, afirmou.

A criação do centro é apoiada pelo Governo de Minas Gerais por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sedectes) e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), com a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg). 

O acordo foi feito por meio de uma parceria público-privada (PPP) com um investimento de aproximadamente R$ 26 milhões em sua primeira fase, que inclui contribuições da Sedectes, da HyperloopTT e de investidores privados. Além disso, um espaço físico de 22 mil metros quadrados foi fornecido pelo município de Contagem.

Também participaram da cerimônia o presidente da Fapemig, Evaldo Vilela e a consultora da HyperloopTT e primeira astronauta negra da NASA, Yvonne Cagle, além de representantes da empresa e lideranças do setor de tecnologia.

Ações

O Governo de Minas Gerais definiu como prioridade, desde 2015, estimular e apoiar ações no setor de tecnologia e inovação, se propondo a ser referência em todo o país no que diz respeito a políticas públicas inovadoras. Dentre as ações, figura o programa + Oportunidade, que expande para todo o Estado o ambiente de inovação já existente na capital mineira, proporcionando novos espaços de fomento ao empreendedorismo e incentivando a geração de novas empresas. Com ele, o Estado unifica seis programas que têm como foco a inovação, o empreendedorismo, a criatividade, a formação de startups e a qualificação profissional. São eles: Meu Primeiro Negócio, Startup Universitário, Seed, Uaitec, Inova Pro e Minas Inova.

Uma das medidas mais inovadoras é o Seed, único programa governamental de aceleração de startups do país. Cada rodada tem duração de seis meses e acolhe 40 startups de todo o mundo. Os empreendedores têm a oportunidade de se conectar ao ecossistema global, além de receber mentorias personalizadas, formação empreendedora, consultorias e participar de workshops e palestras. Nas últimas quatro rodadas, 152 startups foram aceleradas. O projeto recebeu 5.408 inscrições. Foram gerados 300 empregos diretos e captados R$ 22 milhões em investimentos.

Já o Hub Minas Digital desenvolve ações para integração dos agentes que atuam nesse meio, visando o amadurecimento das startups e a qualificação da inovação nas empresas mineiras. Dessa forma, se torna um ambiente de referência no acolhimento de negócios digitais e tradicionais, além de promover o aprimoramento de produtos ou serviços inovadores de Minas Gerais.

Outra ação foi a criação do programa Meu Primeiro Emprego, que promove a cultura empreendedora entre alunos do ensino médio de escolas estaduais. Até o momento, 2.020 alunos já finalizaram projetos, em 116 escolas selecionadas.

O Minas Digital, criado para atuar como articulador do dinâmico ecossistema de inovação, tem o objetivo de gerar crescimento econômico por meio da tecnologia, do empreendedorismo e da economia digital e criativa. As políticas estabelecidas desde sua criação já permitiram a implantação de projetos importantes, a formação de novos talentos e o crescimento de novos negócios.