FINIT reúne mais de 50 mil pessoas em Belo Horizonte e se torna um marco para o mercado nacional
Evento inédito em Minas recebeu atores do ecossistema de ciência, tecnologia, inovação, empreendedorismo, além de estudantes do ensino médio e superio
Publicado: 16/11/2016 18:14 | Atualizado: 17/11/2016 18:10

Foto: Gabriel Maciel / Sedectes
Foto: Gabriel Maciel / Sedectes

A primeira edição da Feira Internacional de Negócios, Inovação e Tecnologia teve números impressionantes que dão a dimensão do que foi o evento: foram mais de 50 mil pessoas circulando entre as atrações da Feira no Expominas, 4 mil campuseiros na Campus Party, 20 GBps de internet para os visitantes, cerca de 4 mil empregos indiretos gerados, 22 mil inscritos na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, 70 instituições envolvidas, 10 mil alunos, e quase 2 mil encontros de negócios registrados de 09 a 13 de novembro em 18 mil metros quadrados de área de evento.

A feira mais inovadora da América Latina contou com a primeira Campus Party de Minas Gerais; a Arena de Negócios Codemig e o movimento 100 Open Startups que reuniram grandes empresas e soluções; o Encontro iTec; a Arena Experience com a SNCT, stands das universidades mineiras, instituições de fomento à inovação e à tecnologia, além de palestras, workshops, encontros de empreendedores e muitas outras atrações.

Durante a abertura, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Miguel Corrêa, reafirmou o compromisso do governo estadual em investir em economia criativa como motor do desenvolvimento mineiro. “A feira é a representação do nosso esforço e da nossa aposta em tecnologia e inovação como resposta ao momento que vivemos. Queremos mostrar para o Brasil e o mundo – e também para os próprios mineiros – o potencial que temos no nosso estado, para além da agricultura e da mineração”, afirmou.

 

Programação intensa

Durante os cinco dias de evento, a FINIT registrou mais de 250 horas de conteúdo e programação 24h na Campus Party Palcos lotados reuniram cerca de 120 palestrantes e 4 mil campuseiros engajados em temas de tecnologia, empreendedorismo e entretenimento digital. Dentre os destaques das atividades estão a palestra do vocalista do Iron Maiden, Bruce Dickinson, sobre os desafios do empreendedorismo nas áreas do rock, da produção cervejeira e da aviação comercial; o workshop com o mineiro Will Conrad, um dos artistas brasileiros de quadrinhos mais bem-sucedidos no exterior; a apresentação da astrofísica Thaisa Storchi Bergmann, cujo trabalho de pesquisa sobre buracos negros é um dos mais citados internacionalmente; além da presença de Daniel Matros e Tim Kjell, criadores da equipe de e-sports número um no mundo. O evento também contou com simuladores instalados na arena.

“Estamos muito felizes com a primeira Campus Party em Minas Gerais e já estamos programando a segunda para setembro de 2017. A participação foi maciça em todos os palcos, workshops e hackathons, o que só confirmou o potencial empreendedor, de tecnologia e inovação do estado. Podemos considerar o evento um sucesso absoluto”, disse o diretor-geral do Campus Party, Tonico Novaes.

Já na Arena de Negócios Codemig, o movimento 100 Open Startups reuniu mais de 200 startups de todo o país, investidores-anjo e grandes empresas como Cemig, Algar, Johnson&Johnson, IBM, BRF, Unimed, Natura, GE, Fiat, Accenture, entre muitas outras. A edição mineira registrou 1857 reuniões, 746 avaliações presenciais e 390 matches (interesses de grandes empresas e investidores nas soluções apresentadas) em 109 startups participantes. “Saímos muito satisfeitos com os resultados obtidos em Belo Horizonte, pois conseguimos gerar negócios para mais da metade dos empreendedores presentes. Os matches registrados são possíveis contratos gerados a partir da FINIT, o que prova que a plataforma pode resolver um problema real do empreendedor, conseguindo acessar o mercado sem depender, necessariamente, de investimentos tradicionais”, afirma Bruno Rondani, organizador do Movimento 100 Open Startups.

A FINIT já é um marco no mercado nacional e um dos mais importantes eventos já realizados na área. “O balanço que fazemos é totalmente positivo. Nosso objetivo era conectar os atores do ecossistema de tecnologia, inovação e empreendedorismo em um só lugar, além de mostrar esse universo da tecnologia para quem ainda não tem contato. Vivemos hoje uma revolução na tecnologia e trabalhamos para que Minas Gerais se consolide nesse cenário” conta Leonardo Dias, subsecretário de ciência, tecnologia e inovação.

 

Novos programas

Durante a FINIT, o secretário Miguel Corrêa também anunciou os novos programas que serão lançados pela SEDECTES para os próximos anos. Para incrementar a capacidade de inovação de Minas, o governo estadual vai investir em projetos de capacitação de jovens para que esses se envolvam com empreendedorismo e tecnologia de maneira efetiva. “Em dezembro, estamos trabalhando para lançar três editais de programas de incentivo. O Startup Júnior – voltado para alunos do ensino médio da rede pública do estado, que vai oferecer mentorias, espaço de coworking e bolsas para que os alunos do terceiro ano possam começar a desenvolver suas ideias e tenham contato com o empreendedorismo desde cedo –, o Startup Universitário – voltado para alunos das faculdades públicas e privadas que promove a mesma capacitação, visando incentivar os universitários a abrirem suas startups e já começarem a empreender no mercado mineiro – e o SEED 2.0 – uma edição mais avançada do programa que temos hoje, e que já é um sucesso, ainda mais voltado para a conexão com o mercado e para a internacionalização”, afirmou Corrêa.