Fapemig e Indi realizam II Fórum Minas e Mineração no século XXI
Publicado: 08/09/2016 11:44 | Atualizado: 08/09/2016 11:45


Em 2015, Minas Gerais exportou cerca 22 bilhões de dólares em produtos diversos. Apenas no primeiro semestre de 2016, o minério de ferro exportado pelo Estado já tinha sido responsável por 23% desse valor. A mineração é uma atividade tradicional em Minas e, ao longo de sua história, foi responsável por atrair empresas e movimentar a economia. Mas, em pleno século XXI, é preciso refletir: que tipo de mineração queremos? O que seria a “mineração do futuro”, em termos de práticas, parcerias e responsabilidades?

Nesse contexto, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG) e o Instituto de Desenvolvimento Integrado de Minas Gerais (INDI) realizam o II Fórum Minas e Mineração no Século XXI – série de seminários e workshops que se propõem a alavancar transformações positivas no setor mineral. O encontro acontece no dia 14 de setembro, das 8h30 às 18h, no Auditório Francisco de Assis Magalhães Gomes do Centro de Desenvolvimento da Tecnologia Nuclear (CDTN) - prédio 41, no campus Pampulha da UFMG.

O Fórum é parte do projeto Nova Mineração, uma proposta da FAPEMIG que tem como objetivo induzir discussões e ações concretas em torno do tema. O primeiro workshop aconteceu no dia 15 de junho, na sede do BDMG, e discutiu o Desenvolvimento e Tecnologia para Sustentabilidade Econômica e Ambiental. Nesta segunda edição, foram trazidos para o centro da programação os rejeitos e resíduos gerados pela indústria mineral. “Guiados pela ótica da pesquisa, desenvolvimento e inovação, espera-se que o evento contribua efetivamente para um melhor entendimento entre os atores relevantes para o setor”, comenta o assessor da diretoria de Ciência, Tecnologia e Inovação da FAPEMIG, Renato Ciminelli, um dos coordenadores do evento.

O evento é direcionado a mineradoras, empresas de engenharia e consultoria, pesquisadores, entidades de classe e empresas potenciais usuárias dos rejeitos e resíduos, pesquisadores, governos e comunidades mineradoras interessadas e impactadas.
A inscrição é gratuita e pode ser feita aqui.
Outras informações: novamineracaodcti@fapemig.br.

R³ Mineral
O tema central desta segunda edição do Fórum – resíduos e rejeitos – já vinha sendo discutido por um grupo de trabalho em funcionamento desde maio de 2016, sob coordenação técnico-científica do pesquisador Fernando Lameiras, do CDTN. O foco do grupo está na utilização destes rejeitos em larga escala, e em diferentes atividades, como a agricultura, pavimentação e construção civil. Esse grupo, que reúne pesquisadores, entidades de classe, mineradoras e empresas com potencial para reutilizar esses rejeitos, agora se apresenta como Plataforma R³ Mineral.

A proposta é que a Plataforma R³ Mineral não seja apenas um fórum de debates, mas também um núcleo promotor de projetos e ações. “O fórum se propõe a mobilizar e induzir protagonistas da comunidade mineral, projetos de pesquisa e soluções inovadoras que envolvam a gestão, redução na geração, reciclagem e utilização externa à mineração de seus resíduos e rejeitos”, explica Caio Werneck, também assessor da FAPEMIG e organizador do evento. A Plataforma e seus objetivos serão apresentados durante o Fórum Minas e Mineração no século XXI.
Programação

08h30 – Credenciamento e café
09h – Abertura
10h – Relato do primeiro evento do Fórum Minas e Mineração no Século XXI
10h30 – Palestra Waste generation: reduce, reuse and recycle and the role of collaboration -- Joe Cucuzza, Diretor Executivo da AMIRA Internacional (Austrália)
11h30 – Painel 1: Práticas de referência em resíduos e rejeitos
12h30 – Almoço
14h – Painel 2: Visões e contribuições de potenciais segmentos consumidores
15h30 – Painel 3: Caminhos futuros: metas e estratégias para os Grupos de Trabalho da Plataforma R³ Mineral