Gamelyst e Vulpi são as vencedoras da segunda turma do Lemonade
Após dois meses de programa, startups são premiadas com investimento de 40 mil reais cada
Publicado: 09/03/2016 15:48


“Brilho nos olhos tem o meu cachorro quando eu chego em casa. O que essa galera tem nos olhos é uma coisa que ainda não tem nome”. Foi com essas palavras que Leandro Rocha, eleito o melhor mentor pelos participantes, deu início ao momento mais esperado da noite: o anúncio das equipes vencedoras.

O auditório da faculdade Milton Campos foi palco da cerimônia que revelou, na noite da última terça-feira, oito de março, as 15 empresas que prometem inovar o mercado nacional. Na abertura, as finalistas da segunda turma do Lemonade participaram de uma feira onde puderam apresentar seus negócios para investidores e convidados.

Durante a pré-aceleração, as startups receberam mentorias para transformar suas ideais em algo palpável e de sucesso. As equipes foram acompanhadas pelo time da Lemonade que selecionou as empresas com maior grau de evolução para subirem ao palco e apresentarem seus pitches ao público presente.

O evento contou com a presença do secretário de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Governo de Minas Gerais, Miguel Corrêa e reuniu grandes empresas do cenário de empreendedorismo como, Senai, Techmall e Sebrae. Durante a cerimônia, o público assistiu aos pitches das sete empresas selecionadas, entre elas: Gamelyst, Allugator, Communitor, nextAgro, Vulpi, Malalai e a Capta Money – que durante o programa teve um faturamento de 750 mil reais.

 

As campeãs

A ansiedade virou festa quando Aluir Dias, coordenador do programa, anunciou as empresas que conquistaram os dois primeiros lugares: a Gamelyst- a Netflix de jogos de computador- e a Vulpi - uma plataforma que possibilita a contratação de profissionais de TI de forma automatizada. Cada startup levou para casa um cheque no valor de 40 mil reais para dar início à caminhada rumo ao sucesso.

“Todo nosso projeto da Gamelyst surgiu há um ano e meio, mas o Lemonade conseguiu, em tempo recorde, tirar nossa ideia do papel. Então, receber esse investimento e conquistar o primeiro lugar é realmente um sonho”, comemora o Ceo, Natan Rabelo.

Além disso, a partir de agora, as empresas entram para o programa de aceleração. “Agora na Techmall a gente vai conseguir uma tração ainda maior para alcançar uma maior parte do mercado”, ressalta o CEO da Vulpi, Lucas Andrey.

Segundo Aluir Dias, estão previstas mais três edições para este ano, sendo a próxima em junho. Aluir afirma também que duas edições serão no interior de Minas, mas as cidades ainda não foram definidas.

 

Mulher “Sangue nos olhos”
A noite de premiação aconteceu no Dia Internacional da Mulher, então nada mais justo que uma mulher ser premiada como a Empreendedora Sangue Nos Olhos, uma das categorias que reconhecem o trabalho das participantes. Mas engana-se quem pensa que Priscila Gama, CEO da Malalai, levou o troféu pra casa apenas por ser mulher. A startup que ela comanda visa a segurança feminina fornecendo solução tecnológica para o aprimoramento da segurança de mulheres sozinhas em locais públicos, principalmente em deslocamentos noturnos.

Priscila foi escolhida pela equipe do Lemonade por demonstrar, durante todo o programa, uma determinação e vontade de ver seu projeto dar certo. Incansável, a jovem vem há muito tempo trabalhando para que sua ideia desse certo. Emocionada, Priscila não teve palavras para agradecer a homenagem. Além disso, a Malalai também é uma das empresas que seguem para a aceleração da Techmall. A startup foi criada durante a edição do Startup Weekend BH, em dezembro de 2015, e já está em funcionamento.

 

Lemonade: o maior programa de pré-aceleração do Brasil

O Lemonade é o maior programa de pré-aceleração de startups do Brasil e tem o objetivo de transformar ideias em negócios. Durante oito semanas de programa, as equipes passam por etapas de trabalhos definidas semanalmente que possibilitam validação da dor de mercado, teste de MVP, projeção financeira, prototipagem até chegar à primeira venda.

Em sua primeira edição, realizada entre junho e setembro de 2015, 27 negócios foram pré-acelerados. Destes, oito passaram para a segunda etapa do programa e chegaram até a final. Quatro empresas foram investidas ao término do programa. Durante as oito semanas de duração do Lemonade, mais de 300 horas de conteúdo foram ministradas, além de 100 mentores colaborando diretamente com cada uma das equipes.

A segunda turma do Lemonade terminou nesta terça-feira, 08 de março, com duas equipes aceleradas e investidas, além de três startups que também ganharam aceleração pela Techmall e duas convidadas a atuar como parceiras da Techmall na aceleração de jogos e moda. Mais de 120 ideias foram inscritas para o processo seletivo, das quais 31 foram selecionadas para integrar a turma 2.

O Lemonade é realizado pela Fundepar e co-realizado pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais por meio do SIMI, pela Techmall – aceleradora de startups, pela Fapemig e pelo Sebrae Minas. Em parceria nesse projeto estão as principais instituições de ensino mineiras: UFMG, UEMG, CEFET, IBMEC, UNI BH, UNA, Faculdades Milton Campos, Puc Minas, Newton Paiva, Senai Minas, Escola de Formação Gerencial do Sebrae Minas.