A força empreendedora de Belo Horizonte
Por que a capital mineira se tornou um dos maiores ecossistemas de empreendedorismo e inovação do Brasil
Publicado: 17/02/2016 15:14 | Atualizado: 19/02/2016 10:35


Alternativa às atividades econômicas tradicionais, a inovação tecnológica vem ganhando grande destaque como saída para o cenário pessimista em que o Brasil se encontra. Seguindo o exemplo de regiões que já aderiram à cultura do empreendedorismo, cidades como Belo Horizonte impulsionam o país rumo à construção de um ecossistema forte e consolidado, baseado no conhecimento e no desenvolvimento de ideias.

A capital mineira é a segunda cidade do país com maior número de alternativas de investimentos e a terceira em mão de obra qualificada. Somente em 2014, foram investidos R$ 4 bilhões diretamente em empreendedores por meio do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais. As empresas da região também receberam mais de 80 investimentos de Venture Capital e Private Equity nos últimos cinco anos, valor que representa 12% do total nacional.

Abrigando um dos três parques tecnológicos de Minas Gerais e berço de empresas renomadas em todo o mundo, Belo Horizonte também é a sede do único programa público de aceleração de startups do Brasil. O SEED - Startups and Entrepreneurship Ecosystem Development é um projeto do Governo de Minas, que busca fortalecer ainda mais o ecossistema de empreendedorismo e inovação no estado.

 

Berço de resultados

Exemplo de sucesso entre as empresas da região, a Sympla desenvolveu uma plataforma inteligente de gestão de eventos e venda de ingressos. Em seu quarto ano de atuação, já vendeu mais de 3 milhões de ingressos em 1.800 cidades, alcançando uma média de 7 ingressos vendidos a cada minuto nos últimos meses. Residente do San Pedro Valley, a empresa nasceu junto à maior comunidade de startups do país e contou com a experiência de outros empreendedores que também passaram pelos mesmos desafios.

Rodrigo Cartacho é o CEO e co-fundador da Sympla. Para ele, ter começado a empresa em Belo Horizonte vivenciando sua intensa troca de conhecimentos foi fundamental para seu desenvolvimento. “O apoio de um bom ecossistema de inovação é essencial para a aceleração do crescimento das startups, por meio de interação ou do apoio de aceleradoras e programas que otimizam o tempo e a energia investidos”, afirma.

Para Rodrigo, entraves tributários e burocráticos estão entre os maiores desafios ao empreendedorismo no Brasil. Além deles, a dificuldade em contratar mão de obra especializada e com perfil empreendedor torna ainda mais complicado estabelecer uma empresa em estágio inicial. Esta necessidade é mais um dos fatores que justificam o destaque de Belo Horizonte no cenário de empreendedorismo.

Além de salários mais baixos quando comparados à média das regiões Sul e Sudeste, a capital é berço de diversas universidades qualificadas, que colaboram para que cerca de um em cada três universitários da cidade esteja matriculado em cursos de alta qualidade. A capital tem ainda a terceira maior taxa do país de jovens matriculados no ensino profissionalizante, o que garante ao empreendedor mais chances de formar uma equipe especializada.

 

Integrar para crescer

Com uma equipe de 50 colaboradores na sede de BH, a Sympla valoriza a vontade de fazer e a integração. “Em nosso ‘QG’, localizado no coração da Savassi, inovação, criatividade e partidas de ping-pong rolam soltas. Nosso time trabalha sem dress-code em um ambiente descontraído e equipado com snacks, bebidas, café e uma vista incrível para o pôr-do-sol belorizontino”, conta Rodrigo.

Mesmo em um cenário de crise, encontrar profissionais dedicados a construir o futuro e tirar o máximo de proveito das experiências de outros empreendedores são duas das dicas da Sympla para continuar crescendo e lançando novas soluções. “Procurem sempre aprender com quem já fez, independentemente se falhou ou se teve sucesso. E aproveitem a conexão que programas como o SEED podem proporcionar, colaborando para a criação não apenas de uma nova geração de empresas, mas também de empreendedores.”