Romeu Zema assina protocolo de investimentos de R$ 523 milhões em energia fotovoltaica
Mori Energia irá instalar 32 usinas fotovoltaicas em 17 municípios do Norte de Minas, gerando cerca de 1.500 empregos
Publicado: 02/09/2019 11:42
Gil Leonardi/Imprensa MG Gil Leonardi/Imprensa MG

O governador Romeu Zema assinou nesta sexta-feira (30/8), na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte, protocolo de intenção com a empresa Mori Energia Holding S.A para a implantação de usinas fotovoltaicas no estado. Ao todo, serão investidos R$ 523 milhões na instalação de 32 usinas em 17 municípios do Norte de Minas. A expectativa é de que sejam gerados mais de 1.500 empregos diretos durante a fase de construção dos empreendimentos.

Zema ressaltou a importância deste tipo de projeto e o resgate da confiança dos investidores em Minas. “Fico satisfeito em nos consolidarmos cada vez mais como o primeiro lugar na geração de energia fotovoltaica aqui no Brasil. Tenho certeza que essa grande quantidade adicional de energia gerada a médio e longo prazo vai tornar o preço competitivo e nós vamos ter condições de atrair muitas indústrias aqui para o estado", afirmou o governador.

Um dos planos estratégicos de desenvolvimento de Minas, segundo o governador, passa pela expansão da oferta de energias renováveis. Além disso, ele também destacou a mudança na gestão da Cemig para conseguir realizar novos investimentos e atender as demandas dos investidores. A Cemig é parceira da Mori em alguns dos empreendimentos.

“Nós queremos que Minas, da mesma maneira que é considerada a caixa d’água do Brasil em termos de reservatórios, também tenhamos essa quantidade de usinas fotovoltaicas, já que o nosso índice de insolação, principalmente no Norte do Estado, é muito alto”, finalizou o governador.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Vitor de Mendonça, destacou o trabalho do governo para facilitar a atração de empresas para Minas Gerais e o potencial de crescimento do setor energético.

“A produção de energia solar ainda representa um por centro na matriz energética brasileira. Acreditamos ser este o momento ideal para o governo investir na atração destas empresas, uma vez que Minas tem uma das maiores capacidades de energia no mundo”, disse.

Bruno Ken Taniwaki Shiraga, diretor de Suprimentos da Mori, reforçou o apoio do governo para a concretização do projeto. “Desde o início quando a gente decidiu investir em Minas nós contamos o apoio do governo. Estamos investindo milhões no estado, no maior projeto de geração distribuída do Brasil. É muito importante esse momento para a gente”, afirmou.

A empresa

A Mori é uma empresa de energia fundada em 2012 oferecendo soluções de eficiência energética em geral, como sistemas de aquecimento solares e substituição de lâmpadas convencionais por lâmpadas de LED. Ao longo de sua trajetória, a geração fotovoltaica de energia elétrica se tornou o principal foco da empresa, que conta com instalações em telhado para clientes industriais, comerciais e residenciais, e projetos de geração remota, como a UFV Janaúba.

O projeto prevê a instalação de 32 usinas fotovoltaicas em municípios do Norte de Minas Gerais, totalizando 110MW instalados, cada uma com 25 anos de vida útil. A conclusão do projeto está prevista para os próximos meses. Além do projeto de instalação das usinas, a Mori possui um projeto de termoelétrica com plano de negócios em andamento.

Também participaram da cerimônia de assinatura de protocolo os secretários de Estado de Fazenda, Gustavo Barbosa, e de Governo, Bilac Pinto; o deputado estadual Gil Pereira; o diretor-presidente da Agência de Promoção de Investimento e Comércio Exterior de Minas Gerais (Indi), Thiago Toscano; além de diretores e representantes da Cemig, Indi e da empresa de energia Mori.