Metodologia do Seed inspira programa capixaba para aceleração de startups
Governo de Minas compartilha a receita de sucesso da inovação com o estado do Espírito Santo
Publicado: 30/07/2019 14:13 | Atualizado: 02/08/2019 10:02
Divulgação/Seed Divulgação/Seed

O Seed - Startups and Entrepreneurship Ecosystem Development, programa da Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Sede), considerado um dos maiores agentes de fomento do ecossistema de empreendedorismo e inovação do Brasil, vai ser referência para execução do programa de aceleração de startups no estado do Espírito Santo. O investimento de R$ 5,5 milhões foi aprovado pelo governo capixaba para acelerar 30 startups na primeira rodada.

 

Assim como em Minas, o objetivo do projeto é fomentar o empreendedorismo tecnológico e gerar oportunidades. A metodologia do Seed, reconhecida internacionalmente pelos ecossistemas de startups, serviu como inspiração para a criação do programa de aceleração do Espírito Santo. “Há um pouco mais de um ano, o Governo de Minas recebeu um grupo capixaba que demostrou interesse em conhecer o Seed. Foi um período de imersão com os principais responsáveis pelo programa e que resultou no interesse de fortalecer o ecossistema de startups deles”, afirma o diretor de Fomento ao Ecossistema de Inovação da Sede, Pedro Vaz.

 

Para o processo de criação, a equipe do Seed prestou consultoria, oferecendo informações técnicas quanto ao processo de aceleração e questões burocráticas que tangem a implantação de programas em instituições públicas. “Essa é uma estratégia para aumentar o impacto do Seed, que surge com uma estrutura reformulada para as próximas rodadas”, garante Pedro.

 

Lançado em 2013, o Seed já promoveu cinco rodadas de aceleração, todos com a elegibilidade de pessoas físicas e não apenas de startups já cadastradas como pessoa jurídica. O programa atingiu a marca de 6.481 inscrições, e contou com a participação de 186 startups brasileiras e estrangeiras, num total de 490 empreendedores. Somente na quinta rodada, 22.552 pessoas foram impactadas em todo o estado, por meio de 853 atividades realizadas em 2.030 horas. No montante, as startups passaram por 146 horas de mentorias, 33 horas de workshops, seis bancas e somaram um faturamento de R$ 5.032.358,27.