Empresas mineiras de cosméticos e fármacos investem em selo halal para atender mercado árabe
A Diretoria de Promoção de Exportações (Dipex) da Sede promoveu, na manhã de quinta-feira (11/11), evento online para criar oportunidades de exportações
Publicado: 12/11/2021 11:28 | Atualizado: 12/11/2021 11:28
Foto: AdobeStock Foto: AdobeStock

O Governo de Minas aposta na diversificação de mercado e no potencial de empresas mineiras do setor fármaco e de cosméticos, contribuindo para o aumento de exportações para o mercado árabe-halal, que cresce a olhos vistos no mundo.  Dessa maneira, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sede), por meio da Diretoria de Promoção de Exportações (Dipex), realizou na quinta-feira (11/11), evento online sobre "Oportunidades de Exportações do setor de Cosméticos e Fármacos para o mercado árabe-Halal".

O encontro virtual, que contou com a parceria da Câmara de Comércio Árabe Brasileira e da certificadora CDIAL Halal, além do apoio da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), reuniu cerca de 80 empresas de diversos portes dos setores de fármaco e cosméticos que se inscreveram para se informarem e se contextualizarem sobre os aspectos desses segmentos no cenário comercial internacional, mais especificamente o alcance de mercado a partir da certificação halal para os países árabes.

Diversificação de mercados

“O objetivo do evento foi apresentar o mercado árabe e muçulmano como um todo para os setores de cosméticos e fármacos de Minas Gerais, a fim de que as empresas daqui possam explorar e agregar valor as suas exportações e diversificar seus destinos de vendas com a inclusão do mercado árabe. Essa ação da Dipex é específica para a exportação com certificação halal. Hoje, a pauta de Minas Gerais é muito concentrada em commodities , uma vez que o estado concentra muito suas exportações em torno de poucos produtos, como café, açúcar e minério. Dentro desse contexto, a gente tem uma grande missão de tentar diversificar os mercados para além da China e os Estados Unidos, inserindo outros tipos de produtos de maior valor agregado e desenvolvendo iniciativas que apresentem o grande potencial do mercado árabe”, esclarece a superintendente de Atração de Investimentos e Estímulo à Exportação, Bárbara Botega.

Certificação halal

O certificado halal atesta que os produtos foram produzidos de acordo com as regras da religião islâmica e são próprios para o consumo dos muçulmanos. A demanda por produtos que possuam o selo halal está em alta no mercado internacional e a certificação de qualidade é assegurada mediante a capacidade da empresa a produzir, manusear, armazenar e distribuir produtos que obedecem aos preceitos da jurisprudência da Lei Islâmica.

Potencial de mercado

É importante destacar que mercado árabe com selo halal se caracteriza como uma grande oportunidade comercial para as empresas mineiras, já que apresenta um mercado consumidor de aproximadamente 2 bilhões de pessoas. Somente de janeiro a setembro deste ano, Minas Gerais exportou mais de 17 milhões de dólares em cosméticos, sendo mais de 1 milhão de dólares somente para o Oriente Médio.

De acordo com dados do State of the Global Islamic Economy Report 2020/21, esse mercado movimentará  cerca de 76 bilhões de dólares em 2024, com potencial destaque para os setores de cosméticos e fármacos, que têm mostrado uma crescente demanda por produtos com certificação halal.

Segundo o CEO da Cdial Halal, Ali Saifi, a certificação halal tornou-se obrigatória desde outubro deste ano para produtos exportados para países da Ásia Oriental, como Malásia, Indonésia e Cingapura. Já para os países do Golfo Pérsico, como Emirados Árabes Unidos, Arábia Saudita, Qatar, entre outros, o selo halal passará a ser obrigatório, a partir de 2024.

Missão internacional

O evento virtual "Oportunidades de Exportações do setor de Cosméticos e Fármacos para o mercado árabe-halal” dá o pontapé inicial a uma série de eventos realizados pela Dipex. Segundo a superintendente de Atração de Investimentos e Estímulo à Exportação, Bárbara Botega,ainda neste ano, a Dipex vai realizar evento voltado para o segmento alimentício com formato semelhante ao do encontro com as empresas do setor de fármacos e cosméticos.

Além disso, uma equipe da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sede), encabeçada pelo secretário Fernando Passalio, está em Doha, capital do Qatar, país árabe de maioria muçulmana, realizando prospecção de investimentos junto a empresas locais. E, no próximo dia 15, acontecerá em Dubai, um jantar halal, com a presença do governado Romeu Zema e empresários que integram a missão de Minas Gerais. O evento, promovido pela Câmara de Comércio Árabe Brasileira, irá apresentar o potencial do mercado com certificação halal.